Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Saudação do amanhecer

Concentra-te neste dia que desponta!
Pois ele é a vida,
A própria vida em seu breve curso.
Jazem nele todas as verdades e realidades de tua existência:
A felicidade de crescer,
A glória de agir,
O esplendor da beleza;
Pois o dia de ontem é apenas um sonho
E o amanha uma visão,
Mas o dia de hoje, bem vivido,
Torna cada dia passado um sonho de felicidade
E cada manha uma visão de esperança
Concentra-te, portanto, neste dia!
Neste dia maravilhoso que desponta

Personalidade

Se você não puder ser um pinheiro no topo da colina.
Seja um arbusto no vale, mas seja o melhor arbusto à margem do regato.
Seja um ramo se não puder ser uma árvore.
Se não puder ser um ramo, seja um pouco de relva,
E dê alegria a algum caminho.
Se não puder ser almíscar, seja então uma tília
Mas a tília mais viva do lago!
Não podemos ser todos capitães, temos de ser a tripulação.
Há alguma coisa para todos nós aqui.
Há grandes obras e outras, menores, a realizar.
E é a próxima tarefa que devemos empreender.
Se você não puder ser estrada, seja apenas uma senda,
Se não puder ser o sol seja a pequena estrela,
Não é pelo tamanho que terá êxito ou fracasso
Mas seja o melhor, do que quer que você seja.

Pare um minutinho e reflita

O dia mais belo? Hoje.
A coisa mais fácil? Errar.
O maior obstáculo? O medo.
O maior erro? O abandono.
A raiz de todos os males? O egoísmo.
A distração mais bela? O trabalho.
A pior derrota? O desanimo.
Os melhores professores? As crianças.
A primeira necessidade? Comunicar-se.
O que mais lhe faz feliz? Ser útil aos demais.
O maior mistério? A morte.
O pior defeito? O mau humor.
A pessoa mais perigosa? A mentirosa.
O sentimento mais ruim? O rancor.
O presente mais belo/ o perdão.
O mais imprescindível? O lar.
A rota mais rápida? O caminho certo.
A sensação mais agradável? A paz interior.
A proteção efetiva? O sorriso.
O melhor remédio? O otimismo.
A maior satisfação? O dever cumprido.
A força mais potente do mundo? A fé
As pessoas mais necessárias? Os pais.
A mais bela de todas as coisas? O amor.

Ensinamentos do Budismo

Que a generosidade, a compaixão, a alegria e a equanimidade permeiam todo o Universo;
Que todos os seres sencientes valorizem os méritos, criem vínculos e beneficiem o Céu e Terra.
Pratiquemos o Ch´an e o Terra Pura, sigamos os preceitos, aceitemos tudo com equidade e tolerância;
Façamos os Grandes Votos com espírito de arrependimento e gratidão.

Bons presentes que não custam nada

O presente: escutar...
Mas voce deve realmente escutar. Sem interrupção, sem distração, sem planejar sua resposta. Apenas escute.

O presente: atenção...
Alguém pode estar ao seu lado necessitando apenas que mostre interesse por ela. Seja sensível e de-lhe esse presente.

O presente: afeição...
Seja generoso como os abraços, beijos, tapinhas nas costas e aperto de mao. Deixe estas pequenas ações demonstrar o amor que você tem pela família e amigos.

O presente: sorriso...
Junte alguns desenhos, compartilhe artigos e histórias engraçadas. Seu presente será dizer: “Eu adoro rir com você”

O presente: bilhetinho...
Pode ser um simples bilhetinho de “Muito obrigado por sua ajuda” ou um soneto completo. Mesmo, um breve bilhetinho, escrito a mao, pode ser lembrado pelo resto da vida.

O presente: elogio...
Um simples e sincero “Você ficou muito bem de vermelho; “Você fez um super trabalho” ou “que comida maravilhosa”, faz o dia de alguém mais feliz.

O presente: favor...
Todo dia faça algo amável.

O presente: lembrança...
Tem momentos em que precisamos apenas nos sentirmos importantes para alguém. Seja esse anjo, e diga isso aos que ama.

O presente: disposição...
Uma maneira também proveitosa para sentir-se bem, é colocar- se disposto a colaborar com o outro, e isso não é difícil de ser feito.

Apesar de parecerem muito simples, estes pequenos presentes tem o poder de se tornarem grandes, mágicos e especiais.

Seis lições sábias do budismo para uma vida melhor

1. Não lamente o passado ou imagine como será o futuro. Viva o presente.
2. Entenda que tudo muda e não tente buscar formas de evitar as transformações.
3. Desapegue-se das pessoas e de objetos. Isso não significa abandoná-los.
4. Lembre-se da causa e efeito. Funciona como o ditado "você colhe o que plantou".
5. Treine a concentração. Além da meditação, o simples fato de concentrar-se durante uma leitura ou uma só atividade melhora a atenção.
6. Pratique o bem e desenvolva a compaixão.

Lições de Buda ultrapassam os limites da religião
O trânsito parado, os motoristas mal-humorados e o som estridente das buzinas invadindo ruas e casas. Cenas assim são bastante comuns nas cidades grandes. Infelizmente, é raro alguém que consiga manter o controle diante desse cenário de caos.
Por isso, filosofias e religiões orientais - que buscam o bem-estar e o autodesenvolvimento - estão cada vez mais presentes no Ocidente. É o caso do budismo, que teve origem na Índia, os ensinamentos de Buda caem como uma luva na realidade ocidental e ganham a adesão até de não-praticantes da religião.
O budismo não promete milagres e deixa claro que é preciso muito estudo e dedicação para se livrar do estresse, da mania de se preocupar com o futuro ou de viver preso ao passado, da ganância e da ansiedade. Para isso, conta com o exercício da paciência, generosidade, ética, empenho, concentração e da sabedoria.

Seja mais bem-humorado
"Ao se levantar, olhe para o espelho e sorria, ajude as pessoas, tenha bom humor e pense positivo. Isso ajuda a desestressar e a viver mais alegre".

Lembre-se que toda ação produz um efeito
Viva o presente
Nada de ficar lamentando o passado ou imaginar o futuro e sofrer por antecipação. Viva o presente.

Pratique o desapego
A ganância está mais do que presente na sociedade capitalista. Um dos ensinamentos do budismo é praticar o desapego. Isso não significa abandonar todos os bens materiais, mas saber o que eles realmente significam para você.
O apego também não pode ser confundido com o amor. "É impressionante como é difícil distinguir entre esses dois sentimentos. Poderíamos até dizer que, de modo geral, avaliamos a intensidade de nosso amor pelo nível de apego que sentimos pela pessoa amada. No entanto, apego e amor são experiências distintas". O amor acalma e organiza internamente, enquanto que o apego deixa as pessoas inseguras e agitadas.

Tenha tempo para meditar
Engana-se quem pensa que é preciso ficar longas horas exercitando a capacidade de concentração. "Até mesmo ler um livro longo é uma forma de treinar a atenção".


Conheça um pouco da origem do budismo
O budismo surgiu na Índia por volta do século 4 a.C e se espalhou pelo oriente, sendo muito difundido na China, no Japão e no Tibete (que hoje pertence à China).
A religião têm como base os ensinamentos de Buda (do sânscrito, o Iluminado), nome dado ao príncipe indiano Siddhartha Gautama após ter atingido o estado chamado de iluminação.
Para chegar a esse estágio, Siddhartha teve visões que o motivaram a abandonar a família e a fortuna para buscar a verdadeira paz. A essência de seus ensinamentos encontra-se nas quatro nobres verdades: o sofrimento existe, tem suas causas, é possível eliminá-las e qual o caminho para isso. Vale lembrar que Buda não é considerado um deus.
O budismo foi introduzido no Brasil pelos imigrantes japoneses, que chegaram em 1908. A partir de 1951, começaram a vir missionários ao país e foram fundadas as primeiras organizações.